Você tem namorada

Guardar tudo para si

2020.11.29 05:59 SeaworthinessAncient Guardar tudo para si

Vocês também tem disso de guardar TUDO pra si? Digo, não apenas as coisas ruins que acontecem, mas tudo de forma geral, seja de opiniões, conhecimento, desgostos, felicidades.
Eu me sinto completamente apático com tudo, as pessoas a minha volta vem conversar comigo e eu acho que elas esperam que eu fale algo relacionado ao o que ela acabou de falar, mas eu só consigo ficar calado em todas as ocasiões. Se a pessoa não me pediu a minha opinião, eu não dou. Se a pessoa não perguntou o que eu acho, eu não digo. Se a pessoa não me pediu algo, eu não faço e por ai vai e mesmo em alguns casos eu prefiro dizer que não sei justamente pra evitar prolongar e gerar conflitos.
Isso tem me afastado das pessoas e eu não era assim. É como se a minha personalidade estivesse desaparecendo... ou não, eu não sei, e isso tem me fodido a cabeça. Me sinto cada vez mais sozinho, sem companhia e me isolando.
As únicas pessoas que ainda consigo ter um contato maior são justamente as pessoas do meu trabalho, que por sinal não são as que eu quero tão por perto, mas eu estou conseguindo realizar essa proeza de afastar família, amigos e namorada.
submitted by SeaworthinessAncient to desabafos [link] [comments]


2020.11.29 04:17 Bonnie019 Tristeza sem motivo e aulas de Química [POR FAVOR LEIA ATÉ O FINAL]

Se viram meu último post aqui há umas semanas - Vale a pena perder parte da vida para viver melhor no futuro? - eu estava com dúvidas do que fazer do lado profissional e quanto estava me fazendo mal o trabalho, me sentindo um lixo por não cumprir certas expectativas de um profissional da minha área, etc.
eu tinha como refúgio uma página e um canal do youtube que eu dou aulas de química e algumas dicas para vestibulares, fico muito feliz de fazer qualquer coisa lá, mas logo depois me bate uma tristeza e um vazio que eu não sei explicar o pq ao certo...
Eu não ganho muito, e não tenho como pagar terapia ou algo do tipo sem tirar do que eu como ou dou de ajuda para minha família, seria "luxo" pensar em fazer uma coisa dessas. Fui recentemente fazer uma viagem para fora do municipio onde moro, levei minha namorada que nunca tinha saído da nossa cidade, ela ficou maravilhada com tanta coisa legal, com o hotel que nunca tinha ido em nada igual... Foi muito bom essas coisas, mas bastou eu voltar pra vida normal pro mesmo dia eu cair em pânico e não conseguir fazer mais nada além de chorar e chorar...
Eu decidi que vou fazer terapia, mas preciso de um dinheiro fora do que ganho normalmente para isso, e tenho que ganhar fazendo o que gosto de verdade: ensinar. Fiz um perfil no vintepila para isso e depois de uma semana apareceu alguém com uma prova de recuperação. Meu coração pulou para fora, foi um sentimento maravilhoso, ainda melhor quando entreguei e a pessoa me avaliou. Se você tem um amigo, parente ou alguém próximo precisando de ajuda em exatas em nivel fundamental ou médio por favor fale comigo no privado, vou ter o maior prazer de ajudá-la(lo).
Obrigado pra quem leu até aqui, vocês são incríveis : )
submitted by Bonnie019 to desabafos [link] [comments]


2020.11.28 00:43 Ran447 Um dia as pessoas vão sentir falta de mim

Um dia todo mundo que convive comigo vai sentir falta de mim. Eu fico realmente mal com o que as pessoas fazem comigo, ontem eu fiquei 4 horas ajudando minha mãe a escolher e comprar algumas pela internet, e o que eu ganhei? Uma bronca no final pq eu "só me enrolo pra ajudar ela" e hoje uma humilhação com direito a xingamento e tudo porque fui grosso com meu irmão (eu exagerei, eu admito totalmente, porém ela faz muito pior, a única diferença é que ela é a mãe e eu não). Essas semanas minha namorada não está muito bem, e ela acha que, só pq está mal, ela tem o direito de me tratar mal e fazer eu me sentir triste (o detalhe é que eu estou passando por umas semanas difíceis também, mas isso ninguém vê). E também, ainda essa semana minha amiga saiu com uns amigos e ignorou que eu existia; eu não iria por causa da covid, mas ela não sabia disso e não me convidou por pura desconsideração mesmo.
Eu tomo tanta porrada por como eu sou que eu passei muitos anos da minha vida achando que era um lixo, mas hoje eu sei que não sou. Hoje eu sei que sou uma pessoa boa, ainda tenho que melhorar muito, mas sou uma pessoa que ama ajudar os outros (até quem eu não gosto), que faz de tudo pra ver as pessoas que eu amo bem, e que deixo quieto o que me aflige para ajudar alguém, mesmo que não seja próximo da pessoa.
E pela primeira vez na minha vida eu sei que estou certo, eu vejo que quem está errado são as pessoas que agem com tanta ingratidão. E eu sei que, um dia, quando eu sair da casa dos meus pais, ou terminar com a minha namorada (o que eu não quero fazer, por mais que ela pareça uma pessoa horrível aqui nesse post, não é bem assim), as pessoas vão sentir falta. Vão me valorizar. Vão ver o quanto elas deviam ter me tratado melhor enquanto eu ainda estava com elas. Ver que você não é o errado da história pela primeira vez na vida é uma sensação inigualável.
submitted by Ran447 to desabafos [link] [comments]


2020.11.28 00:43 becausefythatswhy Itaim Água com gosto de perfume?

Pessoal, de umas duas semanas para cá a água do Itaim e Moema estão com gosto de....perfume? Não é bem isso, mas remete a isso. Tem um cheiro diferente também.
Eu e minha namorada sentimos isso, inclusive no gosto do feijão da feijoada de um boteco local.
Para ser claro, não é Covid, pois já testamos comprando água de garrafa e o gosto é "normal", então é água da torneira mesmo
Vocês também perceberam isso? Sabem o que pode estar acontecendo? Muito estranho! Não vi ninguém falando do assunto e nem notícias.
submitted by becausefythatswhy to saopaulo [link] [comments]


2020.11.26 18:41 Lichewitz A comprehensive guide to swearing in brazilian portuguese

Hello, everyone! First of all, a disclaimer: the text below is ridden with ugly words of all kinds, and it's meant to educate, not to offend. If you severily dislike such language, stop reading and move on to another post.
I've been meaning to compile a list of brazilian swear words and some examples for a while now. It's not the classiest thing ever, of course, but it would be pretty unrealistic to assume that, if learning portuguese, you would never come across most of these (not everyone in Brazil has the mouth of a sailor, though! haha). I think it could be interesting to show you guys how the swear words are used, because often, the meaning of the words change wildly depending on the situation. Take for instance the english word "fuck". We all know what it means by itself, but I can think of dozens of expressions that are not even closely related to its original meaning. With that in mind, let's learn some fucking swear words! It's gonna be a long list, we sure do have some repertoire. Keep in mind, all the sentences exemplified below are profanities, even if not offensive, so use them with caution.

Foda and its variations

The word "foda" (pronounced "phodah" with the "o" sound like in the world "oil") comes from the verb "foder", which means literally "to fuck". By itself, can mean various things. One of the main meanings it's simply the intercourse itself:
  • "Que foda gostosa foi essa" - what a great sex that was.
More commonly, though, the word "foda" it's used to describe something that's either a tough situation or something awesome. The context should give you plenty of clues to know which is which:
  • "Que música foda!" - what a fucking awesome song!
  • "Isso vai ser meio foda de consertar" - this will be kinda hard to fix.
You can also use the word foda to express your lamentation about something, be it in a sad, frustrated or angry way:
  • "Minha namorada se transformou na Lua!"
  • "Foda, cara..."
  • My girlfriend turned into the Moon!
  • That's rough, buddy....
Finally, you can use foda to characterize a person as being really good at something:
  • "Eu sou muito foda em Super Mario World" - I'm fucking amazing at Super Mario World.
Now we can tweak the word foda a little bit and we arrive at foda-se (pronounced pho-dah-seh or pho-da-see, depending on where in the country you are). This expression means simply "fuck it", and can be applied as following:
  • "Foda-se essa merda" - fuck this shit
  • "Foda-se" - I don't give a fuck
  • "Foda-se ela, você está melhor sozinho!" - Fuck her, you are better off alone!
The verb foder (pronounced pho-dehr), from which all these words are derived, although meaning "to fuck", it's not commonly used with this meaning in mind. Although in english the sentence "I fucked Ted" could be used to say "transei com o Ted / fiz sexo com o Ted", in Brazil saying "eu fodi o João" or something like this would sound really really really fucking strange (I'm laughing at this sentence just by typing it). So yeah, don't say this kind of thing here. Instead, the verb foder here is used more with a "mess up vigorously" meaning:
  • "Você fodeu tudo!" - you screwed everything up!
  • "Tá fodido(a)" - you're fucked
  • "Se você fizer isso, você vai se foder" - if you do this, you will get yourself in a mess
  • "Nem fodendo" - no fucking way
  • "Eu só me fodo" - I'm always getting screwed over / only bad things happen to me
One interesting saying in portuguese combines both of the meanings of the word foder (have sex with / mess something up): when someone does something wrong that ends up causing you trouble, you could angrily say:
  • "Quer me foder, me beija!" - if you want to fuck me, kiss me first!

The word cu (or cú)

This innocent looking monosyllabic word means anus (pronounced koo). It's not one of the worst things to say in front of your grandma, but it's ugly enough to be censored in television. It's also used in expressions that further extend its meaning:
  • "Teu/seu cu!" - your ass! (used when someone tells you something unbeliavable. It can also be used in a "no fucking way" kinda of situation)
  • "Tá com fogo no cu" (sometimes also "tá com fogo no rabo" - lit: "their asshole is on fire" - meaning that someone won't stay quiet, usually said about hiperactive children who just won't shut up or stop running around).
  • "O que o cu tem a ver com as calças?" (lit: what does the asshole has to do with the pants?) - means what does this have to do with anything?
  • "É de cair o cu da bunda" (lit: this makes my asshole fall out of my buttcheeks) - used to express indignation.
  • "Ele ficou com o cu na mão" (lit: he had his asshole in his hands) - he was really fucking scared
  • "Você está contando com o ovo no cu da galinha" (lit: you are counting with the eggs in the chicken's asshole) - to be counting on something you can't be sure will happen
There's also another one worth mentioning that is the adjective pau no cú (lit: dick in asshole), which is what you call someone who is a dick to others. The perfect example of a pau no cu is Bender from Futurama. He is the greatest pau no cu ever and I love him.
  • "Eu vou comer o seu cu" - this one has to meanings. The more literal one is "I will fuck your asshole", in the sexual sense (the verb comer alguém/eat someone is commonly used meaning having sex with someone). The other meaning is that you will scold someone for something they did.
A final related word that I would like to point out is "arrombado". If your portuguese is not advanced enough, this word might seem totally unrelated to "cu", but the reasoning is that "arrombado" literally means "busted open", like... you know. It's an adjective than can be used interchangeably with "pau no cu".

The word caralho (ever wonder where the name of /suddenlycaralho came from?)

Caralho (pronounced kah-ra-lyo) means dick, but as with everything on this guide, has multiple meanings way beyond simply dick, and it's used even more in expressions that alter its meaning slightly. For example:
  • "Vai pro caralho!" - another way to say "go fuck yourself", one can't have too many ways to say this.
  • "Isso fica lá na casa do caralho" - this is in the middle of fucking nowhere
  • "Caralho!" - interjection "fuck!"
  • "Bom pra caralho" - fucking good
  • "Ruim pra caralho" - fucking bad
  • "Meu caralho!" - holy shit (the same as "puta merda!")
  • "Esse filme é do caralho!" - this movie is awesome
  • "O que caralhos é isso?" - what the fuck is this?
  • "E o caralho a quatro" - used in the end of a list of things to indicate that said list continues indefinitely.
The word caralho is also pronounced and even written sometimes as "caraio" or "carai", and the meaning stays the same.

The word puta

Puta, pronounced "poo-tah", means whore. My advise is don't ever call a woman this, it's very sexist to try to insult a woman based on the amount of sex she is having, given that for men, this wouldn't be a "problem" at all. But it's important to know what it means, nonetheless. It's also used in some expressions:
  • "Filho(a) da puta!" - son of a bitch!
  • "Puta que pariu!" (lit: whore that has given birth) - holy shit! Sometimes this is written abbreviated as pqp
  • "Vai pra puta que te pariu" (lit: go to the whore who birthed you) - get the fuck out of here / go fuck yourself
  • "Putz" or "putzgrila" - I have no clue how someone came up with these words that mean "oh boy", but I'm pretty sure it is derived from "puta que pariu", even if remotely.

The word porra

Pronounced "poh-hah", it literally means cum. But as with everything on this list, it's meaning gets wildly different in some expressions, that are actually more common than the word alone.
  • "Porra, cara" - come on, dude (a family-friendly version could be "pô, cara", but only with this meaning in mind, the word porra cannot usually be transformed into pô)
  • "Porra..." - damn...
  • "Porra, tu tá de sacanagem comigo!" - dude, you have got to be kidding me (angrily)
  • "Que porra é essa?" - what the fuck is this?
  • "Porra nenhuma!" - a really intense negation sentence

The poo-related words

The words "merda" and "bosta" both mean shit in portuguese, as does "cocô", but this last one has a childish-like ring to it, so it's not used a lot by adults, specially in this kind of context we're talking about. Other important word is the word "cagar", which means "to take a shit". Some expressions using these words and stuff derived from them are:
  • "Estou cagando e andando" - (lit: I'm walking & pooping) - this means that you don't give a shit. The origin of that expression is that when horses are walking around, they just poop mid-walk without giving a fuck.
  • "Fazer merda" - (lit. make shit) - it means to do something stupid or reckless or to fuck something up. It can be used in a lot of sentences like "eu não entendo essa sua vontade de fazer merda" (I don't understand why do you like to fuck up so much) or even "fiz merda!" (I screwed up!).
  • "Vá à merda!" - (lit. go to the shit) - fuck off, go fuck yourself, you get the gist.
  • "Mas que merda, hein" - wow, this sucks, huh
  • "Puta merda" - holy shit
  • "Seu ex é um bosta" - your ex is a piece of shit
Well guys, that was it for today! Although there is a lot of information in this post, I absolutely did not include everything portuguese has to offer profanity-wise hahah
If anyone remembers import stuff that I forgot or can think of more regional examples, share them in the comments!
I hope I didn't offend anyone with this post (but given that this is reddit, I think that's hardly the case)
Have a nice day everyone, stay safe and happy studying!
submitted by Lichewitz to Portuguese [link] [comments]


2020.11.25 19:49 TheAstrophysicist26 Concurso público

Bom muitas pessoas já devem me conhecer por aqui, tento ajudas as pessoas com conselhos, entrei aqui para desabafar e não tinha feito até agora, mas bom, vamos lá.
Irei fazer um concurso público em janeiro, um muito concorrido, pensei que abririam uma boa quantidade de vagas, mas na verdade só abriram 25, estou calmo por fora e surtando por dentro, o concurso engloba as matérias, matemática, física, química, biologia, história, português, geografia e redação, sendo matemática e física, as com mais pesos, justamente as que mais tenho dificuldades.
Estou estudando desde janeiro, tentei a prova ano passado e não passei e pensar que irei fazer a prova de novo e talvez não passe, cria um sentimento de perda total de vontade de estudar, um sentimento de desistir, eu já fechei grande parte da matéria, falta muito pouco para eu terminar, mas não sei mais o que fazer para melhorar, eu acerto uma grande quantidade de questões, mas ainda não acho que seja o suficiente, pois as questões que eu acerto não são de matemática e física.
Eu quero muito passar, é o meu sonho, se eu passar nesse concurso diversas portas vão ser abertas para mim,minha namorada tenta me motivar e até consegue, só que eu imagino que tem pessoas muito mais preparadas do que eu, do que adianta acertar diversas questões de outras matérias e não ser bom nas principais ? Meu medo de não passar cresce a cada dia, sei que eu não perderei um ano, até porque eu passei ele estudando, mas terei que esperar a fazer a prova novamente, toda a minha família acredita que eu vou passar e eu tento demostrar que irei, mas a verdade é que por dentro estou com uma quantidade enorme de sentimentos tanto de medo e angústia, quanto um pouquinho de alto estima pelas questões que eu fiz.
Já pensei em refazer as provas passadas referentes aos concursos, mas como isso pode me ajudar, se só estou as refazendo ? Eu tento estudar todos os dias, a não ser no dia da folga da minha namorada, que é o dia na qual eu descanso e tenho tempo para ficar com ela, ela tenta me motivar dizendo que eu vou conseguir, que sou inteligente e esperto, mas não digo para ela que estou sentindo que não irei passar, queria algumas dicas de vocês, ou alguém para me dizer algo.
Se leu até aqui muito obrigado, não sei como te agradecer, me desculpe pelo texto grande e obrigado pela atenção ^
submitted by TheAstrophysicist26 to desabafos [link] [comments]


2020.11.25 09:05 Ryuukazi_01 Eu não tenho vontade de viver.

Oi, tudo bem?
Enquanto estou escrevendo isso, estou calmo agora. Mas notei que muitas vezes eu tenho medo de mim mesmo, em ter algumas recaídas de falta de vontade. Sim, falta de vontade. Não sei bem como iniciar o assunto… Então, sendo direto? Eu não tenho vontade de viver. Não sei como explicar bem em motivos, mas é como se nada fizesse sentido. Nada tem significado, nada tem um porquê, nada tem nada. E isso faz com que o esforço seja muito maior que as possíveis recompensas. E o que acontece se o esforço for muito maior do que a recompensa? Exato. Não há vontade. E é isso o que acontece comigo. Como eu não tenho significado em nada (ou seja, recompensa), tudo para mim é um pesar enorme, com a qual eu faço as coisas por fazer. Das mais básicas às mais complexas. Por isso pergunto tantos por quês (nada tem porquê para mim), por isso sou tão indeciso (sem significado, nada faz diferença), e por isso acabo tendo algumas crises de identidade (no final, eu me sinto culpado por ser assim. Porque eu não quero ser assim!).
Pra não perder a linha, vou começar assim; de trás pra frente. É por isso que sai de todas as redes sociais (Whatsapp, Facebook, Twitter, Instagram). Eu já nao postava nada, nadinha. Mas satisfazia as psssoas, e assim ninguém perguntava porque não tinha. Mas era como se os aplicativos fossem a minha caixa de pandora; Onde todos os meus monstros ganhavam vida – social, pessoal, profissional. Quando eu abro algum aplicativo, e vejo as pessoas felizes, realizadas, e etc... Eu me sinto um completo desajustado. Perguntas ficam se debatendo na minha cabeça, como: “Por que sou assim? Por que não posso ser como todo mundo? Qual meu problema? Será que sou amaldiçoado? Deus me odeia? Por que faria isso comigo?” E é então que vem a culpa: “Eu não quero ser assim... Eu me odeio... Odeio minha vida... Odeio minha aparência, minha mente, odeio quem eu sou. Tudo que eu quero e ser ou pessoa”. E bem, esse é o início de toda a crise de existência, e, porque eu sai de todas as redes socias. Elas me fazem mal. E sempre me lembram do que eu NÃO sou; mas deveria ser: Bonito, com vários amigos, vários planos de vida, e o mais importante; Feliz.
Também é por isso que não procuro relacionamentos. Quem, em sã consciência, iria se interessar por alguém assim? Depois de tudo que listei, acho que dispensa explicações. Mas ficar ao lado de alguém sem objetivos, sem ânimo. Um “de fora”, como se não fosse daqui (o que me lembra da minha vontade de ir embora – metaforicamente ou literalmente –, só quero sair por ai, rasgar meus documentos, e recomeçar tudo. Mesmo que signifique morrer (Sim, já pensei em suicídio. Mas nada muito sério. Afinal, se já está uma merda, que diferença vai fazer?). Mas voltando ao assunto. É como as pessoas costumam dizer: “Como que você espera gostar de alguém, se tu não gostar de si mesmo antes?”
Enfim, é isso. Não sei porque sou assim. Só sou. Desde criança, me lembro de nunca ter gostado de aglomerações (aniversários, gincanas, festas, etc...). Se ia um palhaço na escolinha, eu era o único que não achava graça. Se tinha festa junina eu odiava. Meu aniversário, até hoje não gosto. Mas nunca liguei muito também. Sempre considerei ser algo de criança. Crianças normalmente são tímidas as vezes.
Porém acho que o que seria um simples traço de personalidade, se agravou com uma má sorte da vida. Desde os meus 10 anos, ate os meus 14 anos, todo ano alguém morria. Primeiro, a minha avó materna de câncer. No ano seguinte, não morreu, mas minha mãe teve câncer, e passou o ano inteiro em hospitais. Mas no próximo, meu avô paterno, de câncer. No próximo, minha avó paterna, de câncer. No próximo, meu avô materno, pela idade. E no ano seguinte, pra finalizar, meus pais se divorciaram.
Esses 4~5 anos pegaram justamente a minha adolescência, então justamente, eu nao tive uma. Por conta de tantas pessoas sempre doentes, quem cuidava era minha mãe. Sempre indo em hospitais pra tomar conta. E meu pai trabalhava o dia todo pra nos sustentar. A questão é que eu ficava na casa de um amigo. E isso me fez sentir, o que seria ter tido uma família normal.
Eu sempre dormia na casa dele. Portanto, íamos sempre à igreja no domingo de manhã. Fazíamos churrascos. Íamos ao clube. Viajavamos para parentes deles, e etc. Lá tinha TV a cabo, então o pai dele assistia filme com a gente, jogos de futebol, e séries. Ele tinha um video-game, e vários vizinhos. Então jogávamos após a escola, chamávamos todos da rua, para fazer campeonatos. Jogávamos bola na rua, e outras brincadeiras. Eles foi o irmão que eu nunca tive; E a eles foram a família que eu nunca tive.
Várias vezes eu me pegava chamando a mãe dele de mãe, por engano. Ou pai dele de pai. Todas as vezes que eu voltava pra casa, era como "voltar pra realidade". Nós somos relativamente pobres. Não passamos fome, nem nada. Mas também não temos pra gastar. Então nunca tive TV a cabo, vídeo-game, e viagens apenas em datas comemorativas (tipo casamento de parente). Meus vizinhos eram todos idosos. E meu irmão de sangue tem o dobro da minha idade (Logo sempre morou fora e nunca conversava comigo). Minha mãe estava sempre trabalhando, ou cuidando dos enfermos da família. E meu pai trabalhado 12 horas por dia, todos os dias. Logo nunca pôde estar tão presente (Como pra ver filmes, jogar algo, me levar para esportes, ou simplesmente para conversar). E toda família tão ocupada assim... quem dera se se juntassem para churrascos ou igreja.
Com o passar da adolescência, minha auto-imagem também não foi das melhores. Eu tenho muitos pelos. Nada de anormal, apenas coisa de homem. Mas a moda hoje nao é essa nem de perto. E começou cedo em mim. Eu era obrigado a ir de blusa e calça na escola, mesmo apesar do imenso calor, para que nao chamasse a atenção. Eu nunca fui zuado, coisa de bullyin e tals. Mas porque nunca deixei nem sequer que notassem. Isso fazia com que eu nunca participasse de jogos de interclasse, pra nao ir de shorts. E nem que fosse ao clube (que era o prêmio), pra não tirar a camisa. Sempre usei cabelo grande. Mas para esconder a orelha (hoje já fiz cirurgia). E sempre usei aparelho nos dentes. Espinhas? Óbvio. Roupas e tenis? As velhas ganhadas de primos e irmão mais velho.
E essa é a questão: Eu cresci sozinho, em uma família humilde, sem grandes instruções de como se virar na vida. Minha mãe nao terminou o fundamental, e meu pai o colegial com supletivo. Logo, educação financeira, trabalho, universidade, intercâmbio, leituras... São coisas abstratas nas cabeças deles. Como que passariam algo para mim?
Hoje eu vejo o pessoal mais jovem saindo pra festas, tendo namoradas, famílias legais, e sempre estudando; Isso me gera uma mega sensação de uma vida que fora arrancada de mim. Mas que eu poderia tentar ainda... Porém estou sempre com um senso de urgência, que o tempo está passando, e tenho que fazer planos, estudar, juntar dinheiro, investir... Outrora ninguém me ensinará ou fara por mim. Mas ao mesmo tempo... não sei se quero.
Depois de muito reflexão, e juntando as peças para entender o porque das coisas que deram errado na minha vida, consegui tirar lissões muito valiosas. Hoje, já não me importo mais com muitas dessas coisas. Porém, hoje é isso: justamente, já não me importo mais. Não tenho uma religião. Não tenho uma família. Não tenho amigos. Não tenho vontade de nada. Não ligo pra mais nada. Parece que a energia que eu tinha na juventude se foi, e hoje estou cansado apesar de ainda novo [20]. E agora, não sei o que eu faço. O que vai me motivar? O que vai me fazer acordar de manhã e levantar da cama? O que vai me fazer querer viver?
Enfim, é isso. Se lá quem for você que leu isso, espero que esteja bem, e feliz. O Natal está chegando, então de valor aos seus bens, como família, estudos, juventude, e etc. Mas não se mate caso não às tenha, e seja gentil com as pessoas que podem não ter – a vida delas já é dura demais, e um pouco de gentileza pode fazer bem a elas. Bem, eu gostaria de finalizar com alguma citação ou um lição, como um presente valioso a que se tirar de todo esse drama que é a vida; Mas nao tenho. Mas, com muito amor e carinho, lhe desejo toda sorte do mundo!
submitted by Ryuukazi_01 to desabafos [link] [comments]


2020.11.23 22:58 Ramonzera_ O vagabundo que só fica no quarto

Ultimamente uma coisa vem me deixando muito desconfortável em relação a minha família, sou estudante de arquitetura, e trabalho de freelancer com modelagem 3d e renderizações, meu estudo e meu trabalho depende exclusivamente de horas na frente do computador, coisa que eu faço todos os dias úteis a tarde, mas parece que a família não entende isso e quer taxar você de vagabundo. Hoje me deparei com uma situação totalmente desconfortável, quando uma prima veio me visitar, (vem uma vez por ano) , entrou no quarto e eu estava trabalhando, ela simplesmente começou a gravar um historie dizendo:
"tá vendo, não faz nada e só fica no quarto, não sabe o que é dar duro na vida, por isso que não tem amigos e depende dos outros pra tudo"
Isso fez meu sangue ferver, esse ano mesmo com a pandemia , consegui um bom estágio, consegui comprar um ótimo computador, uma bicicleta, e um celular, além de arrumar uma ótima namorada também, estou super bem de vida, gasto meu auxílio emergencial ajudando minha mãe e meus avós, e mesmo assim sou obrigado a escutar esse tipo de coisa , me desanima muito ver toda a família comentar sobre isso sem ninguém vindo me perguntar o que eu sinto com isso tudo, por muitas vezes me vejo desamparado e sem ânimo pra continuar estudando , fazer o que eu gosto ultimamente se tornou cansativo e chato por eu sabe que nunca vou ser bem visto pela família, enfim, é isso
Um desabafo de um "talvez" futuro arquiteto, que é a piada da família e que está cansado de ouvir esse tipo de coisa.
submitted by Ramonzera_ to desabafos [link] [comments]


2020.11.23 15:11 PreparadorCinza Dificuldade em dar presentes.

Olá. Pessoal, como vocês definem quanto vão gastar em um presente? Basicamente não vou em aniversários já tem 11 meses e em dezembro terei um aniversário de uma amiga ir. Tem muito tempo que não dou presentes sem ser pra minha namorada e minha mãe e elas pedem o presente. Quero dar presentes ligados à sobrevivência/preparação pra quem sabe a menina ver a utilidade do rolê. Logo, quanto gastar de presente com alguém?!?
submitted by PreparadorCinza to desabafos [link] [comments]


2020.11.22 01:49 kionda_movey Simplesmente CheckMate

Essa história é meio longa e não é linear, mas vou me esforçar pra resumir o máximo pra não exagerar aqui. Eu sou homem, tenho quase 20 anos e sou de uma família de classe média muito (muito) tradicional e conservadora. No final do ano passado eu comecei a namorar e aconteceu uma gravidez inesperada (apesar dos precauções), hoje temos um bb de 3 meses.
O que ocorre é que agora eu sou "forçado" a ficar com ela o resto da minha vida, já que temos um filho e tals, e eu gosto dela (hoje estamos de boa) o problema é que eu não sei se ela é "a pessoa" e eu ainda queria conhecer muita gente e aprender com outros relacionamentos; eu já fiquei sério com outras meninas, mas minha atual também foi a primeira namorada que eu assumi.
Eu gosto muito da minha família, daria minha vida por eles, mas tenho que manter uma certa postura por ser o filho mais velho, não tenho a liberdade ou espaço pra conversar com ninguém da minha família sobre isso. Além disso meus pais sempre foram superprotetores e raramente me deixavam sair com amigos (pq eu ia me drogar ou ser sequestrado), o resultado é que tenho pouquíssimos amigos e quase nenhuma habilidade social. Os poucos amigos que eu tinha se afastaram por causa da pandemia, estou em cárcere privado e não tenho uma boa presença virtual. Em resumo, estou sozinho e tenho que guardar tudo pra mim.
Minha namorada gosta de animes e se veste tipo egirl, mas ela não chega a ser otako. Nesse ponto a gente não combina, eu gosto de ler e pesquisar sobre economia e política, ela gosta de jogos online e assistir anime. O resultado é que 99% dos amigos dela são homens que assistem animes e jogam, e como ela joga online, esses caras conversam mais com ela do que eu. Isso me deixa muito mal, eu até tentei jogar mas sou horrível fui xingado a cada 2 seg, então fiquei com raiva e nunca mais joguei.
Ela também sai pra festas, eu não gosto de beber pq já tive muito problema com bebida, e simplesmente não consigo conversar com os amigos dela (em parte por não entender as conversas de shitpost e também por não ter habilidades sociais). Por isso fico em casa sozinho enquanto ela sai com os amigos homens, de saia e cropped. Eu sempre fui muito honesto e odeio traição, tipo krl pode ficar com outras pessoas mas tenha o mínimo de respeito e termine cmg antes se for fazer isso mds. Mas mesmo assim provavelmente ela me trai, eu não tenho provas, ninguém vai me falar pq não tenho contatos e não vou dar a doida de aparecer lá do nada pra pegar ela no flagra. Eu fico muito triste pq ela tem depressão, borderline e ansiedade e por isso ela bebe muito, mas ela está amamentando e eu não posso fazer nada. Se eu falar pra alguém isso vai criar um problema pra ela por umas 3 semanas, depois ela vai voltar a beber, a única diferença é que minha família vai odiar ela e eu vou ficar preso a uma pessoa que todo mundo da minha casa não gosta, então "denunciar" o consumo de álcool dela está fora de questão.
Eu tinha muitos plano pra esse momento da minha vida, queria visitar um tio que mora na Alemanha, ele iria pagar minha passagem e eu ficaria uns 6 meses na casa dele estudando. Tinha vontade de conhecer muitos lugares e me dedicar aos estudos, mas esses sonhos estão acabados pq agora tenho que "ser homem" e trabalhar pra comprar as coisas do meu filho, não consigo me dedicar aos estudos e não consigo fazer outros cursos para desenvolver outras habilidades (sempre quis tocar violão e sou péssimo em excel) pq quando não estou trabalhando nem estudando pra faculdade, tenho que cuidar de um bebê.
Não tenho nenhum amigo pra conversar, não posso sair de casa, me relaciono pouco com minha namorada por gostarmos de coisas diferentes e esse sentimento de ela estar me traindo está me matando por dentro, a desconfiança cresce como um câncer e me dá vontade de abandonar tudo e sumir pra sempre. Não posso falar sobre isso com minha família e pra mim tudo o que eu sempre quis fazer nunca vai passar de um sonho. É como se eu tivesse desperdiçado a "melhor parte da minha vida".
Hoje toda vez que eu encontro minha namorada eu tenho um embrulho no estômago por pensar que ela dormiu com outros caras e mesmo assim eu estou preso a ela. Não vejo nenhuma possibilidade de realizar meus sonhos e metas de vida e nem posso me dedicar aos estudos. Isso não me deixa desesperado nem com vontade de gritar de raiva, é como se eu já tivesse desistido, sem vontade de resistir a mais nada, como simplesmente flutuar em um mar gelado com esse gosto amargo na boca, sem condições de lutar. A pior parte do meu dia é quando eu acordo e me lembro que tudo isso não foi um sonho ruim, e não tem nenhum dia que eu não peça a Deus pra me levar, seja em um acidente ou doença. Eu não estou cansado de uma vida difícil, mas angustiado por ver um futuro longo e infeliz independente da direção em que eu olhe.
Fico feliz em poder tirar isso do meu peito e desculpe se houve algum erro de digitação, obrigado por deixar eu compartilhar essa história com você.
submitted by kionda_movey to desabafos [link] [comments]


2020.11.22 01:08 bombarril Ruim com ela, pior sem ela

TL;DR: terminei hoje, eis aqui um longo desabafo.
Hoje de tarde pedi um tempo para minha então namorada. Nossa relação estava me fazendo mal, e os momentos bons eram tão raros que não compensavam o esforço. Mas como me dói... Eu ainda amo aquela menina, e sei que ela realmente estava tentando ser uma boa namorada para mim, só que eu não acho que ela possa simplesmente mudar o jeito dela, nem acho que isso seja correto.
Eu sinto falta de quando a gente era amigo. Tudo era tão mais fácil... A gente se via, comia junto, dava risada, assistia um filme. Depois disso, íamos cada um pra sua casa, sem compromissos, sem discussões. Só coisa boa. Começamos a namorar e começam as expectativas um do outro. Eu nem sei se eu pedia demais, sabe? O que me motivou a pedir um tempo foi a falta de interesse dela.
Eu sei que ela tem seus compromissos, e que o pai dela é um pé no saco, mas poxa, já estamos há 20 dias sem se ver, e moramos perto. Eu também tenho meus compromissos, e conseguia sempre arranjar um espacinho para acomodar algum encontro ocasional. Eu propunha encontros sempre, sempre. Na amizade a gente se via umas 3 vezes por semana. Começamos a namorar e passamos a nos ver aos fins de semana. Depois só de domingo. Estamos há algum tempo nos vendo domingo sim, domingo não. E pra mim isso simplesmente não dá. E quando a gente finalmente se vê, ela age tão distante... Ela não segura minha mão nem me beija. Se eu ganhar um selinho é muito. E mesmo que eu só abraçasse ela pelo resto da minha vida, por mim isso não seria problema, sabe?
Eu me sinto... descartável. Toda vez que eu planejo um encontro e ela me fala uma das 3 clássicas, eu fico bem mal.
  1. Estou ocupada
  2. Meu pai não deixa
  3. Não quero
E ela? Tanto faz. Ela mesmo me disse isso uma vez. Não fazia diferença se ela me visse ou não. Ela estava contente apenas trocando mensagens. A gente praticamente webnamora, embora moremos na mesma cidade e sejamos maiores de idade. Ela é um amorzinho por mensagens, responde rápido e a qualquer hora, sempre dizendo que me ama e que me quer na sua vida. Mas ela fala uma coisa e age de outro jeito... Sei lá. Peço pra fazer call e parece que eu tô pedindo o cu dela. Sempre um sacrifício pra ela fazer qualquer coisa. Convido ela para jogar o jogo favorito dela, pq eu tô com saudades, e ela várias vezes me diz q n ta a fim ou q tem mais oq fazer. Daí em questão de 1h eu vejo e ela ta la jogando solo q. Ah, mas vsf. Eu valorizo demais o tempo q eu passo com ela, seja oq for. Pra vc ter uma ideia, eu já fui até em velório pra outra cidade com ela. Odiei, foi péssimo, mas eu fui pq era com ela. A companhia dela me motivou. Agora ela? KKKKKKKKKKKKKKKKKKK. Uma vez eu tava NA RUA DELA, e falei:
"Amor, tá em casa?"
"Tô, pq?"
"Tô aqui em frente kkkkk. Vem aqui"
"Não posso"
"Como assim?"
"Tô ocupada agora, não vou sair aí"
Eu chorei. Estava morrendo de saudades. Eu sou meio trouxa, eu admito.
Sei que ela era fiel. O problema real dela é a depressão. Ela sofre com isso desde a amizade, e eu sempre fiz meu melhor pra ajudar ela com isso. Sei que provavelmente seria bom pra ela que eu continuasse vivendo este relacionamento, mas honestamente, pra mim não dá mais. Choro quase todo dia, passo um puta nervoso, pq ela simplesmente se isola de mim e de todo mundo. Preferia ainda ser o amigo dela. Ser seu namorado tem sido desgastante.
Enfim, pedi um tempo pra ela hj de tarde, após mendigar pela terceira vez no dia se eu poderia ver ela. De manhã, ela disse q n sabia, q ia ver. No almoço, disse que faria faxina e q só se fosse mais tarde. Daí fim de tarde ela me diz q nem fez faxina, e que n ta fazendo nd, mas q a gente n ia se ver msm. Isso a gente estando há VINTE dias sem se ver. Daí eu tiltei. De modo educado, claro.
"Sério. Pra mim não dá mais. Não aguento mais esse sufoco pra simplesmente ver a sua cara. Eu quero um tempo."
A resposta dela?
"Tudo bem, eu compreendo. O que quer que você ache melhor para vc"
Não nos bloqueamos nem nada. Só não nos conversamos, e planejo tratar ela como uma conhecida por algum tempo, enquanto eu organizo minha cabeça, e ela a dela.
O que eu realmente espero com isso é que ela mude de ideia sobre tudo, e comece a me valorizar. Mas eu n acho q isso vá acontecer. Acho q acabaremos n voltando mais.
O que me dói, honestamente. Sei que todo mundo deve dizer isso, mas é minha primeira namorada e eu n consigo imaginar outra pessoa em seu lugar. Eu vou provavelmente procurar alguém muito similar, e comparar essa pessoa à minha ex. Eu simplesmente amo ela, conheço tudo dela, sei de tudo que ela gosta e de que ela não gosta. Sei dos podres, dos problemas, dos medos. E ela os meus.
Caras, aiai. Eu amo ela como eu amo minha irmã, como eu amaria uma filha. Eu quero tanto ela bem, puta merda. Eu tô mto dividido, queria que ela fosse diferente. É só... Mas é tão difícil...
Antes fosse só ela o problema. O pai dela me detesta por várias e várias razões. Eu tenho que ouvir as abobrinhas dele toda vez que cogito algo que ele não aprove, além do que ele já critica meu jeito e minhas atitudes. Ele me culpa por tanta coisa que eu nem tenho nada a ver...
Queria nunca ter pedido ela em namoro, gente. Acho que é isso. Sinto falta da minha amiga, e da minha paz de espírito.
submitted by bombarril to desabafos [link] [comments]


2020.11.20 19:08 Vulpzin10 Sei que é meio tarde para essa parada do quem é churros mas tenho só umas paradas para dizer sobre

Sei que é meio tarde para essa parada do quem é churros mas tenho só umas paradas para dizer sobre
Eu talvez saiba quem seja, não o nome da pessoa, mas o que realmente é ou era do André. E não, não vou falar, não me incomode sobre isso.
O André vai ficar com uma história que o Churros é um ET ou outra parada. É mais fácil do que falar coisa pessoal, e também, é algo que as crianças gostariam mais, já que o público-alvo do André é criança

Especulação. Leve o que falo aqui como um grão de sal, não como fatos

O André não conta onde foi parar ele/ela por causa que rolou briga entre ele e o/a Churros a uns anos atrás, provavelmente no começo de 2019. Já que é por isso que do nada Churros sumiu do canal e de tudo. OU por causa que ele/ela cansou de ficar aparecendo no canal, não tem como saber, é só especulação.
Ele não conta o nome da pessoa/o que é do André para manter a pessoa privada, provavelmente ele ou ela não gosta de ser conhecido como X do André, ou outro motivo. Existe vários motivos para alguém resolver ficar anônimo.
Eu já vi pessoas com "Churros" no nome me seguindo/curtindo minhas coisas no Twitter. Não tem como provar que aquele perfil é do(a) verdadeiro(a) Churros. Churros é só o nome de uma comida gostosa... (falando nisso, faz um tempo que não passa o carro de churros aqui) . O nome "Churros" não é algo que eu chamaria de algo completamente original para tu distinguir sabe, não é algo tipo "Cazum8" "Vulpzin" "Vsauce" esse tipo de coisa.
Ele ou ela pode ser qualquer coisa do André, amiga(o)? alien(a)? namorada(o)? Uma inteligencia artificial? Não tem como saber, e a gente provavelmente nunca saber, e se algum dia eu descobrir, nunca vou contar para alguém aleatório na internet, kek.
Se tu leu até aqui, parabéns, um monte de biscoitos/bolachas/cookies para você. E se tu é o André, entendo o motivo de não contar, estou postando isso mais para a galera do subreddit e tal
https://preview.redd.it/mxmrwcuyof061.png?width=1280&format=png&auto=webp&s=d8af61ce9d9bc39bc2934f86550e209eb6da5eac
submitted by Vulpzin10 to PuddingsUtopia [link] [comments]


2020.11.20 15:34 Impressive_Ad3980 Profissão

Sou fulano de tal e tenho 24 anos,minha mãe sempre me criou sozinho e já Meu pai é presente para uns filhos e ausente para outros portanto minha mãe ficou com essa responsabilidade de ser mãe/pai porém, um dos meus irmãos sempre foi motivo de idolatria por minha parte, sempre me espelhei nele ainda mais por ele sempre “me proteger” dos outros irmãos, então tudo que ele fazia eu queria fazer igual, ele é odontólogo bem sucedido já na faixa dos 35 anos e eu obviamente “segui” os passos dele na área, eu gostava da faculdade, do aprendizado, dos atendimentos nem tanto rs, eu morava de favor na casa da mãe desse irmão,onde era bom porque era atrás da faculdade , porém como tudo não são flores,paguei com minha saúde mental esse previlégio de morar perto,ter que ouvir bosta todo dia e ter que ficar quieto pq estava de favor lá ,minha mãe e padrasto suaram pra pagar meus materiais que eram muito caros,então eu tinha que aguentar, até porque eles não tinham condições de pagar moradia que era muito caro na capital,no 3 ano de faculdade conheci uma pessoa e comecei a me relacionar, ela vinha de problemas familiares parecidos com os meus, ela via oque meus familiares faziam comigo e no último ano de faculdade a minha sogra( que é maravilhosa) e ela me chamaram pra morar com ela, aceitei e mesmo que ela morava bem longe de lá e pegávamos ônibus todos os dia para chegar na faculdade eu estava feliz, consegui recuperar minha saúde mental, conseguimos nos formar. Parecia que tudo ia começar a dar certo porém tomamos um banho de água fria do mercado de trabalho saturado, fomos para minha cidade no interior que era 200km da capital, trabalhávamos em uma clínica aqui outra acolá ,até que minha namorada conseguiu passar em um seletivo do psf e começou a melhorar um pouco pra nós, e eu fiquei nas clínicas da cidade onde não me sentia muito feliz no que estava fazendo , até que esse meu irmão que eu idolatrava me Deu um banho de água fria, quando falou algumas coisas pelo wpp para mim que era algo que nunca esperava dele( basicamente disse que não me considerava como irmão), não disse com essas palavras mas deu a entender, não me pergunte o motivo porque até hoje me pego fazendo essa mesma pergunta enfim, a partir dali só foi ladeira a baixo, engordei 20kg dentro de 3 anos e já não sentia muita vontade de fazer nada, ia trabalhar arrastado todos os dias, ainda vou,não tenho mais perspectiva na minha profissão,basicamente odeio oque faço e está me fazendo mal ate hoje,já tentei conversar com minha mãe porém ela é bem cabeça fechada e que pra ela mesmo se está ruim você deve continuar, pq ninguém é feliz trabalhando, e eu já não tenho esse pensamento, acredito sim,que existe pessoas que amam oq faz e sei também que umas odeia(meu caso),minha namorada que me ajuda muito nessa parte, devo tudo a ela,conversamos muito sobre isso, ela sempre me incentiva a tentar fazer outra coisa da vida, conhecer outros ares, procurar saber oq quero e talvez fazer até outra faculdade, duas áreas me chamam muita atenção hoje em dia, que é o Direito e agronomia, atualmente já conversei com alguns colegas da área até pra saber mais, já decidi que vou sair da área esse ano, ano que vem vou estar procurando algum trabalho diferente, vendo até se consigo perto de umas das áreas, se possível do Direito onde aprecio mais, eu gosto muito de ajudar as pessoas, isso me faz bem,fico feliz quando ajudo alguém. Por fim, sei que essa idolatria me fez mal, isso é uma merda, sei também que 17 anos não é a idade de entrar na faculdade, não temos maturidade suficiente para saber o realmente queremos, essa é minha opinião, então se você leu até aqui, e está indeciso com a sua profissão ou algo do tipo, procure saber mais da área, se possível tente ver na prática como é essa profissão para não cometer o mesmo erro que eu, e sim, eu sei que tem pessoas que se dão bem quando entram cedo na faculdade,porém eu não fui uma delas, e detalhe minha namorada foi, então não é uma matemática exata. Vocês que tem uma perspectiva diferente da minha cometem aqui, um grande abraço.
submitted by Impressive_Ad3980 to desabafos [link] [comments]


2020.11.18 20:37 rahnLL Mudar de vida.

Olá.
Semana passada recebi uma proposta de me mudar para Portugal, iria com a minha namorada e iriamos residir com a irmã dela em Braga, (a irmã dela já é residente e tem casa em Braga), se fossem vocês no meu lugar, largariam um salario acima da media aqui no Brasil, família e amigos para se mudar pra Portugal e tentar uma vida melhor? Sabem me dizer se os imigrantes que moram ai apresentam muitas dificuldades?
Grato.
submitted by rahnLL to PORTUGALCARALHO [link] [comments]


2020.11.18 17:23 ind3cis0 Indecisão na vida profissional.

Eu tenho 28 anos fazem quatro anos que eu trabalho no nicho de e-commerce em uma empresa pequena aqui de São Paulo (10 funcionários). Eu larguei a faculdade de direito quando descobri que isso poderia dar algum dinheiro lá em 2016, e fiz todo meu percurso dentro dessa empresa como auxiliar, assistente, analista junior, analista sênior e recentemente fui promovido para gerente. A empresa tem uma cultura de "delargar" e eu fui pegando tudo que caiu na minha frente e aprendendo tudo sobre tudo na área.
A questão é que a minha qualidade de vida é zero. Apesar e agora não tanto, eu trabalho que nem um animal, vários meses cheguei a fazer turnos de 14 horas no dia pra poder dar conta do trabalho, fora sábados, feriados e datas festivas que são praticamente inexistentes pra mim. É um bom trabalho, mas bem exaustivo mentalmente.
Agora que vem a parte curiosa: nesses últimos três meses, literalmente caíram no meu colo alguns clientes de consultoria de ecommerce e gestão de tráfego(mexer com anúncios Facebook, Google e afins) , e a verdade é que em menos de três meses sem divulgar meu trabalho ou fazer qualquer coisa do tipo, eu já estou ganhando mais que no meu emprego de gerente. Trabalhando 30 minutos por dia. E a doideira é que meus clientes todos estão tendo ótimos resultados!!!
Eu vi isso como um modelo de negócio e estou preparando terreno pra minha saída na empresa pra eu poder ganhar grana fazendo esse trabalho full time, e eu tenho certeza que vai ser muito foda e vou ganhar muito dinheiro e qualidade de vida.
A pergunta é : por que caralhos eu estou totalmente aterrorizado?
Mesmo eu sabendo muita coisa do meu ramo, tendo estudado que nem um demente, ter gasto uma fortuna com cursos e conferências, ter alavancado o faturamento da empresa que eu trabalho em mais de 200% nesses anos, a verdade é que eu me sinto UM MERDA.
As coisas que eu faço no meu trabalho me parecem as coisas mais simplórias do mundo, tão lógicas, tão fáceis, que quando eu penso em vender isso nas minhas consultorias e apresento para meus clientes, me dá até vergonha. Porém quando eu apresento isso pros meus clientes a cabeça deles explodem perguntando como nunca pensaram nisso e coisas do tipo. Mesmo sendo empresas que já faturam dinheiro pra caralho.
Eu não sei explicar bem o sentimento, minha namorada me falou que era síndrome do impostor, porém, quando eu penso que um cara que largou a faculdade de direito no sétimo vai querer vender pros outros uma maneira de como aumentar o faturamento da empresa deles, eu não sei, dá um sentimento de angústia como se na verdade eu não merecesse estar ali. Como se eu não devesse estar vendendo isso, que na verdade eu não tenho qualificação pra isso e que a qualquer momento alguém vai me descobrir e eu vou perder tudo. Eu estou lutando ativamente pra me livrar desse fantasma pra tentar crescer na vida, tá foda. As vezes chega a doer, pensando se eu estou fazendo a cosia certa.
Queria saber se vocês já passaram por alguma situação assim, e se alguém pode dar uma ideia nova um ponto de vista sobre essa situação tão doida que eu tô vivendo.
submitted by ind3cis0 to brasilivre [link] [comments]


2020.11.18 05:43 pop-sky-12 Me sinto amarrada num relacionamento que não quero mais.

Gente eu já desabafei sobre isso algumas vezes (não aqui) e tô quase me sentindo aquela pessoa chata que fica reclamando mas não resolve o problema. Mas não queria opinião de homem, pra ser sincera. Tenham paciência comigo eu tô sensível kkk
[ COMEÇO DO RESUMO]
Resumo: Eu e o meu namorado fomos o casal exemplar por uns 4 anos. Todo mundo dizia que a gente era perfeito e etc. Cursamos o mesmo curso na mesma faculdade, mesma turma. E meu namorado logo no segundo ano resolveu que não queria mais saber do curso, que a vida dele era horrível, que ele não tinha sucesso nenhum (mesmo tendo só 23 anos), que as pessoas não notavam ele...
Então quando ele queria trocar de curso e eu falei "tranca", ele brigou comigo e disse que eu era insensível com a situação e que esperava mais compreensão de mim. Na hora estávamos virando uma madrugada de véspera de entrega e eu tinha que fazer o trabalho E consolar ele.
Ele gosta de atenção (ascendente em leão, alguém?) e reclama quando ninguém da nossa turma liga pra ele. E se sente inseguro quando olham e fazem cara de que não gostam. E reclama disso, e como reclama! meu deus do céu...
No começo da pandemia ele surtou por causa da faculdade e eu recomendei que ele fosse atrás de um psicólogo pq eu já não tinha mais disposição, energia ou vontade de debater o mesmo assunto novamente. Pra surpresa de ninguém ele surtou pra cima de mim e nessa hora a bolha do amor fez POP e desde então eu estou absolutamente desencantada.
[FIM DO RESUMO]
Final de outubro, após não nos vermos desde o começo da pandemia, nos encontramos. Minha auto estima tá uma merda, desde que eu entrei na faculdade eu engordei e não consigo me aceitar, mas fui arrumadinha no limite das minhas energias.
Eis que ele me chega com uma touca aleatória de bichinho na cabeça pq tinha raspado o cabelo e não tinha gostado. Isso num calor de quase 30 graus. Eu nunca agradeci tanto estar de máscara pq eu dei aquela torcidinha na boca de desgosto.
Sei lá, a gente tem que ser adulto pra lidar com as consequências não? Eu mesma já tive o cabelo picotado por mto cabeleireiro ruim e botei a cara na rua pq fazer o q, o mundo não para né. E outra: ele tava absolutamente normal de cabelo raspado.
Passeio vai, passeio vem e eu só percebendo o quanto a situação toda tava me deixando desgostosa. Perguntava "e aí, vamos fazer o q?" e ele respondia "não sei, tô te seguindo kkkk". A gente andava e mesmo eu anunciando "vamos no lugar X" e ia na direção, ele trombava em mim pq não sei. Ele não presta atenção em duas coisas ao mesmo tempo, eu acho.
O ápice foi quando subimos a escada de uma loja e ele enfiou a mão por debaixo da minha saia e apertou a minha bunda do nada. Sem contexto. Sem nem um clima. O que me fez lembrar na hora de uma vez que estávamos trocando uns beijos na faculdade, lá no nosso quarto mês de namoro, e ele levantou a minha blusa e sutiã e eu tenho certeza que uma galera me viu pelada. E quando eu me escondi e briguei, tudo que eu ouvi foi um "desculpa" de alguém que parecia que ia chorar a qualquer momento só por eu estar me impondo.
Nessa hora eu só desisti do passeio que tava mais sem rumo que o meu futuro. Aproveitei q n botava a cara na rua fazia mais de oito meses e fui comprar algumas coisas que eu queria (já que qualquer lugar pra ele tava bom). E ainda bem que ameaçava chover e a gente se despediu e foi cada um para o seu rumo.
"ah mas ele deve ser FODA na cama, não?". Não. Quatro anos de relacionamento e nunca gozei com ele. Quatro anos e ele sempre quer só deitar na cama e eu que lute pra fazer tudo.
E eu tô exausta disso sabe?
Ele ficou de cama por mais de um ano quando a namorada anterior dele terminou. Sempre que eu tento debater todas essas coisas que me chateiam, ele ou chora ou me olha com cara de choro e pergunta "você acha mesmo que eu faço isso?" e eu me sinto cansada. Mas não quero na minha consciência saber que ele provavelmente vai ficar doente e eu vou ser a causa.
Tô cansada das mesmas coisas e de só eu buscar novas. Novos passeios. Novas coisas pra fazer. Novas posições. Novos lugares para visitarmos. Maneiras diferentes de demonstrar carinho. De ele sempre me apertar descaradamente na rua e falar "você é a maior gostosa" toda. Santa. Vez. Que. A. Gente. Sai. Bônus: ele não sabe pegar nos meus peitos sem me machucar e em mais de uma situação eu já tentei mostrar pra ele como é.
Tô cansada de me sentir com medo de sair desse relacionamento sem rumo. De tentar olhar pra ele e pensar "quais foram as qualidades que te atraíram nele?" e não conseguir pensar em nada pq desde o surto psicológico do começo da quarentena, só consigo ver defeitos.
Tô cansada de me sentir feia e velha (tenho 26 anos) para tentar algo novo. Mas hoje saí para uma entrevista de emprego e o entrevistador ficava sem graça sempre que eu sorria (mesmo com a máscara, mas eu tenho bochecha grande e acho que dava pra saber os momentos que eu tava sorrindo) e eu fiquei pensando "porra, talvez eu não tenha que ficar penando igual a uma coitada nessa vida não..."
Sempre fui a mais santinha das minhas amigas. Tenho zero experiência com outros caras. Nunca terminei antes. Na minha cabeça eu ia morrer com esse namorado e isso tava bom pra mim. Mas acho que a distância me fez ver que não, eu não tava feliz com isso. Eu só tava tolerando e até a tolerância acaba.
Mas eu me sinto perdida de tudo e nem sei mais o que pensar. Antes eu conseguia ficar quieta sobre isso mas agora tá cada vez mais frequente a minha necessidade de botar isso pra fora do peito.
Sempre ralei pra caramba. Não me importo de ir limpar banheiro se eu precisar de grana. Lutei muito pra entrar numa faculdade de qualidade. E ele tem tudo dos pais desde sempre. Mora a 15min da faculdade (e eu a 2h). Reclama de dormir "só" 7h por noite. E eu, antes da pandemia, dormia em média de 4h a 5h. Sexta feira quando eu ia pra casa dele, só conseguia dormir. E ele veio me chamar pra conversar pq "a gente sempre transou de sexta, a vida sexual é importante, não tô te entendendo, você não me deseja mais?" e eu só conseguia pensar que tinha magoado ele e expliquei que estava cansada. Hoje só consigo pensar "por NENHUM segundo passou pela cabeça dele que eu tava exausta por causa da minha rotina de filha da puta".
Ah, e tem mais essa. As coisas óbvias.
Eu tenho que explicar tudo. Inclusive que ele não pode comer de boca aberta em público.
Não tenho mais saco pra explicar. Será que existe homem que vem com o básico já instalado? Isso é de deixar qualquer uma doida (ai n digam q sou só eu pfvr). E ainda tenho que ouvir ele querer retrucar. "Pq n pode comer de boca aberta?". Não sei querido, a etiqueta diz que não pode.
Tô me sentindo uma adolescente sonhando com um cara que saiba essas coisas de preset e que não me faça sentir como se eu fosse uma mãe, tendo que explicar absolutamente tudo. Mas no fundo tenho medo e muito, muito cansaço. Me sinto imobilizada. E tem horas que só tenho vontade de deixar a maré me levar.
Obrigada por lerem essa Bíblia.
SITUAÇÃO BÔNUS E CRINGE SE VOCÊ TIVER SACO: normalmente minhas amigas choram quando eu conto essa história.
Uma vez depois de transarmos (mal), fui para o banheiro passar uma água no rosto. Ele mora com os pais mas ele tem um banheiro só pra ele. As toalhas todas tem cheiro estranho mas julgolava que era um combo de má ventilação com pouco sol.
Lavei o rosto e sequei na toalha de rosto. Ele entrou no banheiro e começou a lavar o pau na pia. Fiquei bem "ECA!" mas ele falou que era normal e que todo cara fazia isso. Depois ele pegou a toalha que eu tinha acabado de usar pra secar o rosto e continuou a limpar o pau nela.
Eu surtei. De verdade. Não só pq sou toda regrada na limpeza e cuidado do meu rosto. Mas também pq isso não se faz.
E tudo que ele foi capaz de falar foi "mas você põe o pau na boca" e "todo cara faz isso". Eu tive que LITERALMENTE explicar que existe um contexto pra eu botar o pau dele na boca e que ngm que vem na casa dele merece limpar o rosto e a mão na toalha mofada de pinto dele.
Minhas amigas que tem mtos amigos levantaram a pesquisa e até eles ficaram com nojo dessa situação.
Argh me dá vontade de morrer só de lembrar essa história. Me sinto uma idiota por não ter sacado tudo ali naquele momento.
submitted by pop-sky-12 to ClubeDaLuluzinha [link] [comments]


2020.11.16 23:35 Lipe18090 Meu irmão traiu a namorada e eu contei

(Só pra ter contexto, nunca fui muito próximo do meu irmão, ele é o típico "macho escroto", bolsominion, machista e homofóbico. E como sou gay, não tem como a gente se gostar muito)
Bem, tudo começou ontem quando fizemos uma festa de família depois das eleições. Perto do final da festa, vi meu irmão ficando com uma menina, sendo que ele namora (namorada dele não tava aqui).
Na hora fui contar pra ela, pois a gente é bem ligado e tals, ela me ajuda em mta coisa da vida pessoal etc. Aí ela ficou chocada mas a gente combinou de não contar pra ele que fui eu (pq foi literalmente na frente de todo mundo).
Aí cheguei em casa do trabalho e ele me mandou mensagem que queria que eu fizesse uma ligação com a namorada. Estranhei, mas percebi logo que ele tinha descoberto (não sei como, pq ela não falou).
Fui já me trancar no banheiro pq não sou burro n nada (ele tem 24 anos e é forte, eu tenho 17 e sou gordinho até). Quando a mãe chegou eles começaram a conversar e eu ouvi tudo. Ele já começou a tentar jogar ela contra mim (falando que eu bebi e fumei na festa, sendo que não fiz nenhum dos dois). Ele falou q tinha descoberto que fui eu por sla como, que não erra burro. Aí ele disse que nunca ia admitir pra namorada o que fez. A mãe primeiro tava xingando bastante ele mas depois começou a pender pro lado dele. Meio q ajudando ele a criar uma mentira pra falar q eu tava bebado e inventei o que eu tinha dito.
Então eu percebi que eu ia acabar o culpado da situação. Então eu consegui gravar 4 segundos dele falando "Claro que não, não era pra ela ficar sabendo" e mandei pra ela. Aí depois deles terminarem de conversar ele foi pro quarto e eu corri pra sala na garagem. Aí ele ficou sabendo do áudio q eu mandei e veio querer me bater. O pai barrou ele e a gente discutiu e todos ficaram contra mim. Falando que é família e a gente deve ficar do lado, q eu devia cuidar da minha vida e que eu tava errado etc. Mãe chorou muito falando "olha a confusão que tu fez" pra mim e etc.
Isso aconteceu tem alguns minutos, tô aqui na sala da garagem e eles tão lá dentro. Todo mundo acha que eu tô errado, mas eu tô de consciência limpa. Só queria desabafar mesmo.
Edit: minha mãe veio falar comigo sozinho agora. me xingou e pediu se eu não tinha peso na consciência de EU SER O MOTIVO DELES TEREM TERMINADO. Estou sem palavras.
Edit 2: obrigado a todos que apoiaram, significou mesmo pra mim. eu realmente tava sem saber se eu tinha feito a atitude certa, mas acho que percebi que não fiz merda. inclusive, obrigado pelos awards todos! Se tiver mais acontecimentos eu atualizo vocês!
submitted by Lipe18090 to desabafos [link] [comments]


2020.11.16 14:56 duvida12345 Sirvo para suprir carência afetiva dele?

Oi! :) bom, tenho uma dúvida. Eu tenho um melhor amigo, somos bem próximos e íntimos. Nossa amizade sempre foi muito forte. Vira e mexe nós flertamos e transamos, sempre sem compromisso algum. Ele diz que me namoraria, fica falando coisas do tipo "ah, se nós morássemos juntos", "se você fosse minha namorada", fica fazendo como se fossem "planos". Já me contou também diversos sonhos que ele teve comigo, em que eu era a namorada dele. Me trata com um carinho que não é de uma amizade.
Porém, essas coisas acontecem só quando ele não está conhecendo alguém, ficando ou transando. Quando isso acontece, ele muda completamente comigo e quando eu tento flertar que nem nós sempre fazemos, ele me dá um fora, chega a ser até meio babaca. Não estou apaixonada nem nada do tipo, mas isso já acontece há um tempo (esse vai e volta) e está me fazendo questionar se eu não sirvo apenas para suprir as necessidades afetivas e sexuais dele. Lógico, sempre foi consensual, eu aproveito e ele também, mas eu mesmo enquanto conheço outras pessoas continuo tratando ele sempre da mesma forma. Pra mim começou a parecer que quando ele não tem ninguém na vida dele, ele me usa como estepe, um alvo fácil para ele colocar nos planos dele. Eu não sei vocês, mas eu não acho que fazer planos assim é coisa de uma simples amizade.
Aí ele me trata assim, muda, me dá fora, me trata assim de novo, muda de novo. E assim vai! hahahaha
Nós já chegamos a gostar um do outro no passado, mas já foi conversado que não daria certo por muitos motivos.
O que vcs acham? eu realmente sirvo pra suprir as carências dele?
submitted by duvida12345 to desabafos [link] [comments]


2020.11.16 12:56 pudimzeira Muitos ciúmes com amigo da namorada

Olá,
Queria a opinião de vocês para saber se estou muito errado quanto a esse sentimento de ciumes ou não.
Bom, para iniciar, queria dizer que tenho ansiedade tratada com medicamentos que acaba fazendo eu pensar demais nas coisas.
Bora lá,
Estou namorando a 1 mês e minha namorada tem um melhor amigo que também é um grande amigo meu.
Eles ficaram apenas um dia, mas ela mesma me falava que não fazia sentido pois eles são amigos demais(estavam bêbados brincando de verdade ou desafio, todo mundo pegou todo mundo).
Ela não me da motivos explícitos para sentir ciúmes, mas todo dia de manha ela manda um bom dia pra ele, passa horas conversando com ele e teve vários dias que ele me mandava print da conversa dos 2, e eu batia os horários e ela SEMPRE respondia ele antes de me responder. Na verdade, teve um dia que ela demorou 2 horas pra me responder e estava conversando sobre assuntos nada a ver com ele.
Já falei isso pra ela, sobre ela responder sempre ele antes de mim, mas parece que sempre que to longe ela demora pra me responder no whats, mas sempre que eu estou perto dela, ela responde ele bem rápido(essa parte ainda não falei pra ela).
Já quase terminamos por conta de eu me incomodar com essa amizade, e eu acredito mesmo que ele sendo meu amigo não faria nada(ele tbm namora) e ela tbm é muito fiel(eu era amigo dela quando ela namorava com outra pessoa).
Esta me incomodando demais e não sei o que fazer, coisas bobas me incomodam, por exemplo, eles moram no mesmo condomínio, toda vez que entro com ela no condomínio, vejo ela olhando pro apartamento dele; ela sempre procura ele, sempre manda bom dia, por exemplo e quando estamos juntos, nós 4(eu, ela, ele e namorada) percebi que ela sempre olha e fala mais diretamente com ela na mesa do que comigo ou namorada dele.
Outra coisa que percebi também, é que ela sempre deixar a conversa dele aberta(as vezes estou trabalhando home office na casa dele e ela e ele trabalham na mesma empresa).
Nunca tem nada de mais nas conversas, mas sempre ta ali, aberta na dele.
Eu acredito que eles são amigos de verdade, eles se conhecem a uns 8 anos, mas eu queria desabafar para ver se melhorava oq eu sinto, mas só piorou, HAIUEHIUAEHUIEAHAIUEA.
Estou muito errado? Estou exagerando?
submitted by pudimzeira to desabafos [link] [comments]


2020.11.16 11:17 tmoura Dicas para alguém inexperiente.

Olá pessoas! Sou H e tenho 28 anos, me relacionei sexualmente com apenas 4 mulheres na minha vida (todas foram namoradas e a 4ª é a atual), porém, minhas três primeiras namoradas nunca foram "exigentes" com relação a sexo, ficávamos sempre no básico, oral nas preliminares, algumas carícias e penetração. Só que agora estou vivendo uma situação diferente, minha namorada adora transar e é um pouco mais velha do que eu (ela tem 33 anos) e me cobrou de forma bem tranquila que eu poderia fazer mais coisas durante o sexo (tipo, apertar com mais força, dar uns tapas, etc...disse que não preciso ter medo) só que não tenho experiência nenhuma com isso e me sinto meio inibido e com receio de fazer algo e ela não gostar... Vocês tem alguma dica de como eu posso ir me soltando aos poucos? Ou então como começar a fazer essas coisas tornar o sexo melhor para os dois?
submitted by tmoura to sexualidade [link] [comments]


2020.11.15 15:24 XRafao1995 MINHA EX ESTÁ COM CÂNCER.

Fala galera! Vou contar a vocês uma história que rolou comigo e com minha primeira namorada... Eu a conheci na escola éramos amigos e logo após um tempo começamos a namorar, era meu primeiro namoro e tal, eu não era ciumento na época eu tinha meus 15 anos, e deixei ela bem a vontade, nós nunca brigamos, nunca discutimos era bem saudável, um certo dia ela me disse que iria encontrar uns amigos da antiga rua que ela morava, e como eu não era muito chegado nesses amigos por falta de interesse falei que tudo bem. O tempo foi passando e um certo dia eu estava aqui em casa e ela chegou sentou do meu lado e disse que precisava conversar comigo. Foi quando ela me falou que queria terminar comigo, levantou e foi embora. Eu fiquei bem mal, meu primeiro relacionamento não tinha o porque terminar nunca brigamos e tal, eu decidi correr atrás dela e nada. Até que um dia ela me contou que foi diagnosticada com câncer que ela foi no médico com a tia e que nem a mãe sabia ainda, pediu pra que eu não contasse a ninguém, isso quebrou meu coração que já estava partido. Fiquei bem mal, nao conseguia estudar não conseguia comer direito, não tinha ânimo pra sair da cama. Mesmo assim tentei insistir. Fui na casa dela um dia e estava só ela, Matei aula e fui. chegando lá entrei e comecei a conversar com ela quando de repente toca a campainha e ela vai atender (a mãe dela tava no trabalho) ela começa a demorar no portão. Quando eu vejo ela estava no portão com um menino que morava na rua dela antiga. Eu só lembro de esperar ele ir embora pegar minhas e ir também. (Essas tentativas de reconciliações rolou tudo em uma semana) Na mesma semana voltei na casa dela e lá Estava a mãe dela. Eu não queria contar nada a mãe dela mas meus olhos encheram de lágrimas e eu não aguentei contei que a filha dela me Contou que estava com diagnóstico de câncer e terminou comigo porque não queria me ver sofrer e tudo mais. A mãe dela olhou pra mim e disse “ela não tem nada, ela não foi em médico algum ela mentiu pra você e eu não sabia dessa história.” POIS É, ELA INVENTOU QUE TINHA CÂNCER PRA TERMINAR COMIGO. Na semana seguinte era aniversário de uma amiga nossa em comum. Lembro como se fosse hoje, cheguei na festa de 15 anos e lá Estava minha ex abraçada com outro cara que morava na rua dela. SIM O AMIGO DA ANTIGA RUA DELA.
Ficamos anos sem nos falar. Até que um dia recebi uma mensagem no Facebook dela anos depois me Pedindo perdão pelo que fez comigo e com minha família na época. Essa história fodeu muito meu emocional na época a fiquei uns 3 ou 4 anos sem conseguir me relacionar com alguma menina.
Esse foi o meu relato do meu primeiro relacionamento, se quiserem saber mais deixem aí em baixo nos comentssssss
submitted by XRafao1995 to desabafos [link] [comments]


2020.11.15 04:23 Juliodelpi Minha melhor aqui está perturbada e minha namorada está com ciúmes.

Uma amiga muito íntima minha está passando por um momento difícil, muito difícil e eu não posso fazer praticamente nada para ajudar ela além de da meu apóio mostrar que tô presente e aconselhar ela, mas de nada adiante. Acho que conselhos não são capazes de neutralizar dor. Ela tentou cometer suicídio a uns dias atras falhou graças a deus. O máximo que conseguiu fazer foi romper uma veia e cortar várias partes do braço, a mãe dela me enviou umas fotos e me disse oq havia acontecido e isso me deixou em estado de Pânico, me sentir muito mal por não poder fazer nada por alguém que amo tanto.
Os problemas delas são bem complexos e não sei exatamente como posso resolvê-los, tentar ajudar de alguma forma. Ela tem grande disforia com a própria aparência, principalmente dps de um término que ela passou a mesma ficou bem pior.
Também tem os problemas familiares e social que ela tem que encarar, n vou deixar explícito mas é bem pesado.
Me sinto culpado por que tentando ajudar ela fiz ela sair da "zona de conforto" que era sua anonimidade. Ficava falando coisas do tipo: se você quer conhecer pessoas precisa se expor, interagir e tls. Ela tentou fazer isso desarquivamento fotos do insta, expondo seu rosto apesar de odiar ele. Falando sobre si com estranhos, se forçando a ser quem não é pra ser aceita. Eu meio que forcei ela a fazer essas coisa pressionando.
Minha namorada tá muito pistola cmg pq fico chorando quando algo ruim acontece com ela. Fica me indagando se sinto algo pela mesma. Sim, eu sinto um enorme amor platônico com ela, uma das melhores pessoas que já conheci. Mas tbm amo muito minha namorada, amo dms mesmo. Aí ela meio que fica me pressionando tbm para me afastar dessa amiga, eu pensei seriamente nisso e sem perceber fiquei distante nós últimos 6 dias e notei que isso tava me consumindo por dentro. Eu não quero perder de forma alguma minha amiga, tbm não quero perder minha namorada. É complicado pq acho que tenho o mesmo nível de amor pelas duas..
Já conversei com uma namorada que somos apenas amigos e ela fica com ciúmes mesmo assim, eu até entendo ela, poxa o namorado dela fica chorando por outra garota, Fla que ama outra garota nós comentários, e tls mas n de uma forma sexual. Eu só amo ela como irmã e n quero me prender, gosto de demostrar que amo ela.
Eu não sei como ajudar ela, eu tô tentando e ta ficando cada vez pior, eu consigo ver que é apenas fingimento, um belê fingindo, no fundo ela tá na pior se sentido um lixo, deprimida e só.
PS: é uma amiga virtual.
Tô pensando seriamente em pegar um avião e passar um tempo com ela pra ver se csg preencher de alguma forma isso, tentar da meio apoio de perto e até tirar ela de certas situações.
Fato: minha namorada pode querer terminar cmg e certeza ela vai ficar pistola
submitted by Juliodelpi to desabafos [link] [comments]